25 de Maio de 2020 Dia da ADOÇÃO




Dia Nacional da Adoção

Neste ano de 2020, no dia em que se comemora o dia nacional da Adoção, dia 25 de Maio, em nosso país, estamos vivendo um momento de quarentena, isolamento social, lockdown ou confinamento. Chamem como quiser ou como estiverem vivendo, pois neste momento cada localidade de nosso Brasilzão encontra-se com restrições sociais específicas.

Para aproveitar este momento convido todos à uma reflexão...

Um parabéns especial

Parabenizo a todas as famílias formadas ou aumentadas por meio da ADOÇÃO.

se tem um sinônimo para definir a adoção este sinônimo é:

AMOR. Este em seu nível máximo.

Parabéns aos Pais e Mães por adoção. Só com muito amor é possível uma pessoa se munir de documentos e sentimentos, se preparar por meses, às vezes anos para ser habilitado à adotar, permanecer numa "fila" aguardando um chamado para conhecer alguém que ele amou, ama e sempre amará, sem nunca ter visto, nem ouviu falar...

Parabéns aos filhos adotados por adotarem seus pais. Essa é a verdadeira ADOÇÃO.

Parabéns aos integrantes da sociedade que conseguem nos enxergar como eles. Cidadãos que formam uma "micro-sociedade", a família. Sociedade esta que nos respeitar assim como respeitam a família dela mesma.

Parabéns à ADOÇÃO.

Se não fosse a Adoção

Hoje graças a Adoção família são formadas, crianças tem uma família para chamarem de seus filho e para passar seus valores, crianças recebem carinho, atenção, cuidado e Amor.

Se não fosse a Adoção este amor não seria perpetuado e os filhos não gerados e sim adotados estariam nem sei onde. Mas posso imaginar.


E como tenho uma imaginação muito fértil, prefiro não comentar.


"A adoção trouxe para as famílias a possibilidade de viverem um sonho, tornarem realidade a possibilidade de serem pais e mães, de perpetuar valores, ensinamentos familiares e o principal: o AMOR."


Pode parecer cliché definir ADOÇÃO como AMOR, Mas não...

Somente o AMOR é capaz de te fazer aceitar um ser vindo de um lugar que você nunca viveu na intimidade.

É como em uma namoro que você conhece alguém, se apaixona e depois AMA.

Porém, no namoro você tem a oportunidade de conhecer o quanto quiser; Os hábitos sociais, a família de origem, os valores...

Já na adoção estamos falando de um ser, que independente da idade, chega em sua visa trazendo na mala do seu coração um bagagem que você não conhece. Já ouviu falar, mas não a conhece no íntimo. Apenas se você também foi adotado.

Em resumo somente o AMOR é capaz de transformar valores, comportamentos, sentimentos e fazer os PAIS, MÃES e os FILHOS da ADOÇÃO em uma FAMÍLIA.

Sonho e Realidade...

Neste momento de pandemia, causada pela COVID-19, estamos assistindo uma série de descasos por parte dos governantes eleitos para nos assistir. Seja legislando, executando ou julgando.

Neste momento não podemos falar de ADOÇÃO sem tocar no ponto do descaso das autoridades, estejam elas em quaisquer esferas de poder.

Não estou falando que todo o legislativo, todo o executivo e todo o judiciário não ligam para a ADOÇÃO. Mas existem pontos cruciais em nossa sociedade que devem ser avaliados por nós, pois fazemos parte dela. Cobrar de quem deve nos assistir plenamente. E falando das crianças brigadas:

O Legislativo, criando leis que realmente protejam as crianças e fiscalizando a sua execução;

O Executivo, assistam as crianças abrigadas;

E o Judiciário, por sua vez, fazendo valer as leis, os direito e as necessidades das crianças.

Em nosso país, temos a sociedade em uma inercia, em uma esquecimento dos acontecimentos, em um Alzheimer social. Esquecemos dos fatos com uma facilidade...

A não ser que seja conosco. Áh....Aí é diferente... Aí buscamos os nossos direitos. Mas...não os encontramos na prática. Somente no papel.

De nada adianta um mandado judicial, expedido por um juiz de alto escalão que ninguém o executa.

Um leito hospitalar, uma vaga na escola, um medicamento que deveria ser oferecido pelo governo ou pelo plano de saúde....

Agora imaginem os direitos das crianças abrigadas...

Será que esses direitos lhes são garantidos?

Será que elas são realmente Protegidas, Assistidas e a elas Garantidos seus direitos pelos 3 poderes?

Temos de engrandecer a atuação de determinados juízes em realmente trabalhar a Adoção, mesmo tendo eles, acúmulo de VARAs.

Família,

Criança e Juventude,

Idoso,

Cível

Entre outras

Na Casa de Quem?

Hoje, temos nossas crianças acolhidas em abrigos que em sua maioria não pertencem ao governo, se não me falhe a memória.

Essas crianças estão em abrigos dirigidos por instituições religiosas, sociais, ONGs. Mas não pelo governo.

O Legislativo diz que o ECA já existe e que está sendo posto em prática aos poucos pelo Executivo conforme a demanda. E os casos omissos são analisados pelo Judiciário.

Em 2019, no último Encontro Estadual dos Grupos de Apoio a Adoção do Estado do Rio de Janeiro, em que estive presente mediando um tema no palco principal do evento e naquele momento, comigo tive o prazer de ter um representante de cada um dos poderes. E uma de minhas perguntas foi única a todos:

“O que a sociedade pode fazer para ajudar cada um dos poderes?”

E eu te pergunto:

O que você ESTÁ fazendo para a Adoção?

O que você PODE fazer pala a Adoção?

Os GAAs (Grupos de Apoio à Adoção) cumprem sua parte que é a de disseminar a Adoção, das apoio e preparação às famílias e o suporte ao Judiciário. Isso previsto em lei no ECA.

Nós do GAA DBA fazemos tudo o que esta a nosso alcance.


Mas, e você, o que tem feito?

Não estou falando de ADOTAR e sim de fazer a sua parte enquanto cidadão por aquele que necessita de algo. Posso citar:

Exigir do legislativo, do executivo e do judiciário que os prazos sejam cumpridos;

Buscar e apresentar possíveis soluções e possibilidades para que, no futuro, essas crianças sejam cidadãos dignos, etc...

Questionando, o Judiciário...

Quando questiono o “porquê?” Obtenho a mesma resposta:

Não temos o número de funcionários o suficiente no judiciário.

As equipes estão com membros se aposentando e não temos novas contratações.

Buscando a Sociedade

Anos atrás, tentamos um abaixo assinado presencial e online neste mesmo mês de maio. Mês em que tanto se fala de adoção, e pasmem:

NÃO conseguimos o número de assinaturas suficiente para entrar com uma petição e cobrar a plenitude do ECA.

É fácil falar de adoção, que é algo lindo.

É fácil ter esperado na FILA um tempão, e através de uma busca ativa conhecer seu filho e hoje serem uma família reconhecida e não terem se dado conta que essa demora só ocorreu por uma falha gravíssima no sistema dos 3 poderes e ficar calado.

Você já esta com sua afamilia.

E as crianças que não foram encontradas? Elas não podem sair por aí procurando.

E as famílias que estão buscando adotar? Quando encontram algum obstáculo, relatam ter medo de expor seus questionamentos e serem colocadas no final da fila, de serem marcadas e a elas NUNCA serem apresentada à uma criança.



Convite:

Convido vocês a refletirem sobre o que têm feito com relação ao ECA e a Adoção?!

Reflita, converse sobre, busque ajuda, publique, estude, apresentem possíveis soluções.

Mas façam alguma coisa!!!!


Podemos estar perdendo várias gerações de cidadãos dignos por conta de nossa inercia, descaso e ignorância (ato de ignorar).


Um forte abraço, criaturas queridas. E...vamos refletir.

(por Josemar Rodrigues)

#gaadba

#adocaotardia

#adocaodeadolescentes

#buscaativa

#adocao

#juntossomosmaisfortes

#dr_jorodrigues

#nomundodaadocao

#25maiodianacionaldaadocao

#diadaadocao

65 visualizações

Grupo de Apoio à Adoção De Braços Abertos

 

Nossos contatos:

(21) 97190-0273

adocao@gaadba.com.br

Encontros todo 1º Sábado do mês*

Rua André Rocha 838, Taquara (Auditório da Universidade Estácio de Sá - campus R9), Rio de Janeiro, RJ. Brasil.

©GAA DBA 2020

Desenvolvido por Felipe Mendonça